Quem pode emigrar para o Québec hoje?

Em 29 de junho de 2012, o Ministério da Imigração e das comunidades culturais do Québec publicou mais uma decisão: fechou as portas da imigração econômica até 31 de março de 2013 para investidores, trabalhadores autônomos e empreendedores, pois todas as vagas anunciadas em março para esses tipos de imigração já tinham sido preenchidas. A imigração de trabalhadores qualificados continua aberta, mas segue restrita à candidatos com área de formação oferecendo 6, 12 ou 16 pontos. Como eles estavam recebendo poucos pedidos para trabalhadores qualificados do grupo 2, cancelaram o limite de 14 300 anunciado em março. Mesmo que não se fale mais em grupo 3, os candidatos que eram deste grupo ou seja que não tem formação numa área de 6, 12 ou 16 pontos, ainda não podem mandar.

Além dos candidatos com 6, 12 ou 16 pontos na área de formação, quem pode emigrar para o Québec hoje?

[1] É uma boa oportunidade para quem não possui formação numa área de demanda. Se o candidato quiser mudar de profissão e investir numa formação que será reconhecida no mercado de trabalho quebequense, ele poderia inscrever-se num estabelecimento de ensino do Québec e até o final do curso pedir residência permanente pelo programa da experiência quebequense (diplomados do Québec). É importante informar que os cursos para estrangeiros são onerosos, mas depois de seis meses de curso, é possível obter uma permissão de trabalho e o cônjuge que acompanha o estudante recebe um visto de trabalho. Como não sabemos se as regras serão mantidas nos próximos meses, não podemos garantir que iniciar um curso seria a solução para os que não tem formação de 6, 12 ou 16 pontos.

Como se preparar ao TCF – Québec

A prova do TCFQ não exige preparação específica, fora obviamente estudar francês. Ela tem duas provas que avaliam as competências de compreensão e expressão oral. As duas são apresentadas segundo o princípio de dificuldade progressiva. Os níveis avaliados seguem o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas.

É preciso estudar o francês no geral, pois não tem como prever quais perguntas serão postas na prova de expressão oral, nem o vocabulário que será usado no áudio da prova de compreensão oral. Infelizmente, não existe nenhum material de preparação que seja específico para o TCF-Québec, mas existem diferentes tipos de obras que permitem familiarizar-se com os itens do TCF geral:

  • Guide officiel de préparation au TCF, Didier, Paris, 2002.
  • 250 activités pour se préparer au TCF, CLE international, 2003.
  • CD-Rom de préparation au TCF, CNED, CIEP, 2003.
  • Treinamento da prova de compreensão oral do TCF, nivéis C1 e C2 no site RFI: http://www.rfi.fr/ rubrique Langue Française.
  • Treinamento das provas obrigatórias do TCF no site TV5Monde: http://www.tv5.org/tcf
  • Treinamento das provas obrigatórias do TCF para todos os níveis no site de Didier: http://tcf.didierfle.com/.

Compreensão oral: 30 itens, 30 minutos

Os itens de compreensão oral do TCF-Québec são sempre originais. Eles se apresentam na forma de perguntas de múltipla escolha. As perguntas permitem a avaliação das suas capacidades em compreender o francês falado:

Nível 1: Palavras e expressões usuais nas situações de comunicação cotidianas (diálogos, entrevistas, discussões ao telefone, etc.);

Nível 2: O essencial de recados e de anúncios públicos;

Nível 3: Informações sobre pessoas, fatos ou eventos dentro de programas de rádio ou de televisão relacionando-se a atualidade ou sobre temas pessoais, profissionais ou educacionais;

Nível 4: Comunicações tratando de temas concretos ou abstratos;

Níveis 5 e 6: Todos os tipos de discursos pronunciados num ritmo normal.

Expressão oral: 6 perguntas, 15 minutos

A prova de expressão oral é gravada e corrigida por um júri (é o mesmo júri para o mundo inteiro). Não existe tempo para preparação. Vocês terão que:

Nível 1: Descrever um lugar ou uma pessoa conhecida (1 minuto);

Nível 2: Falar de aspectos de sua vida, de sua atividade profissional ou acadêmica atual ou recente, dos seus lazeres, etc.; Também, alguns alunos já tiveram que contar um livro ou filme que tinham lido ou assistido recentemente (1.5 minuto);

Nível 3: Fazer perguntas, procurar informações precisas (3 minutos);

Nível 4: Dar sua opinião e explicar as vantagens e desvantagens de um projeto, exprimir seu ponto de vista (3 minutos);

Nível 5: Apresentar uma argumentação clara e estruturada no estilo apropriado dentro de um contexto determinado (3 minutos);

Nível 6: Apresentar de maneira detalhada e estruturada temas complexos, desenvolvê-los e concluí-los (3.5 minutos).

 

Na École Québec

Como não existe nenhum material de familiarização específico para o TCF – Québec, montamos os nossos próprios exercícios de escuta e uma lista de perguntas potenciais para treinar a expressão oral.

Nossos conselhos para a “compréhension orale”

Treine muito com os materiais de familiarização mencionados acima. Treinando bastante, você saberá quais são as melhores técnicas para você acertar dentro do tempo permitido. Por exemplo, talvez você ache melhor ler as perguntas e respostas escritas ao mesmo tempo que escuta o áudio, ou então depois. Também, já saberá mais ou menos o que esperar na hora da prova. Isso te deixará mais calmo e com mais noção do ritmo que precisa seguir.

O que estudar:

  • Revise seus materiais do seu curso de francês iniciante, pois existem muitas palavras que você viu apenas uma vez que podem ser usadas no áudio. Muitas vezes, o vocabulário iniciante é bastante diferente do francês para o português. Precisa ser visto mais que uma vez para ser lembrado.
  • Estude os tempos verbais pois a resposta pode depender do tempo verbal usado no áudio.
  • Escute a rádio do Québec e da França diariamente.

Na hora da prova, relaxe e concentre-se. Não deixe de responder nenhuma pergunta mesmo sem ter certeza da resposta. Você não perderá pontos por respostas erradas.

Nossos conselhos para a ”expression orale”

Nas horas livres do dia-a-dia, pense em perguntas potenciais e em suas respectivas respostas, lembrando que eles querem saber quanto de vocabulário você tem. Tente falar bastante, sempre fazendo frases completas. Se for possível, marque aulas particulares e/ou de conversação para desenvolver uma boa fluência.

O que estudar para cada nível avaliado:

Nível A1 : A descrição

  • Verbo “être” no presente, a expressão « il y a » e o verbo avoir
  • Vocabulário: família, partes da casa e adjetivos usados para descrever uma casa e pessoas (características físicas e personalidade).

Nível A2 : Sua vida

  • Todos os verbos no infinitivo, no presente e passado (passé composé e imparfait), principalmente conjugados no “JE”
  • Vocabulário: tudo a seu respeito (lazer, trabalho, formação, férias, fim de semana, gostos, leituras, filmes assistidos, projetos, eventos passados, etc.).

Nível B1 : Conseguir informação

  • Palavras interrogativas e futuro do pretérito (conditionnel de politesse)
  • Todos os verbos no infinitivo, presente, passado(passé composé e imparfait), condicional e subjuntivo
  • É preciso usar o “Vous” (vouvoyer)

Nível B2 : Seu ponto de vista, expressar os prós e os contras de uma situação

  • Responda de maneira estruturada para ser o mais claro possível e demonstrar mais fluência na língua.
  • Para evidenciar as relações lógicas de sua resposta, utilize os conectores de causa, de consequência, de oposição e de adição.
  • Utilize expressões para expor seu ponto de vista (« Je pense que…/ Je crois que…/ À mon avis,/ Mon opinion, c’est…/Pour moi, …/J’ai le sentiment que…/J’ai l’impression que… »).

Nível C1 e C2 : Avançado

  • Estude gramática avançada. Usando conceitos gramaticais mais avançados, os avaliadores poderão identificar que você alcançou esse nível.
  • Leia muito e busque textos sobre temas complexos para aprender vocabulário rebuscado e desenvolver argumentação, pois as perguntas desses níveis tratam de  assuntos mais complexos que somente tendo uma certa cultura geral sobre vários assuntos você conseguirá demonstrar fluência na língua.
  • Assista documentários ou escute podcasts sobre temas científicos e mais aprofundados.

Na hora da prova, relaxe e olhe para o entrevistador, pois ele poderá ajudar. Se você não entender alguma palavra ou frase dita pelo examinador, é possível pedir que ele especifique o que disse. Por exemplo: “ Que voulez-vous dire par…?/ Quand vous dites que…?/Parlez-vous de…?” Se você não conseguir lembrar alguma palavra que gostaria de usar, não pare de falar. Você pode ganhar tempo dizendo, por exemplo: “ Veuillez m’excuser, je cherche un mot… Je voudrais dire… Puis-je recommencer…?”

Não hesite em reformular uma palavra ou uma frase que você não tem certeza de ter dito ou usado corretamente. Use: “Pardon”, (frase corrigida); “Excusez-moi”, (frase corrigida).

Questões sobre imigração

Se você obtiver um resultado muito bom no TCF – Québec, é possível que você receba seu CSQ em casa sem nem precisar passar pela entrevista.

Como saber qual nível obter para não precisar passar pela entrevista e assim acelerar o processo?

Primeiramente, você precisa saber que a avaliação on-line (oferecida pelo site do escritório de imigração) te concede automaticamente 6 pontos de adaptabilidade que só podem ser recebidos por meio da entrevista. Assim, se na simulação on-line, você passaria com o nível A2 de francês, é necessário obter um nível de francês que te ofereça de 1 a 6 pontos (depende do seu perfil) a mais, a fim de receber o CSQ pelo correio. Para que a sua avaliação on-line seja mais precisa, você pode consultar as regras sobre a ponderação aplicável à seleção de estrangeiros (Lei sobre a Imigração para o Québec) ou escrever-nos no contato_sp@ecolequebec.com.br para receber nossa tabela do excel.

Etapas do processo de imigração pelo Québec

  1. Participar de uma palestra sobre imigração. Pode se inscrever no link seguinte: http://www.immigration-quebec.gouv.qc.ca/pt/biq/mexico/palestras/index.php
  2. Realizar uma avialiação preleminar da sua pontuação. Montamos uma planilha mostrando a pontuação dedicada a cada critério. Mande um email para contato_sp@ecolequebec.com.br pedindo a planilha!
  3. Estudar francês escolhendo bem a escola e/ou o método usado. Se você tiver facilidade com línguas e bastante disciplina, pode até estudar por conta própria, pois não é preciso comprovar estudos realizados em escola. Caso contrário, na hora de escolher uma escola, leve em consideração a quantidade de alunos na turma, o processo de seleção dos professores, o método usado e os assuntos tratados  na aula. Quanto mais você sentir que as atividades do curso serão úteis à sua imigração, mais você aproveitará do curso.
  4. Inscrever-se numa prova de francês e preparar-se. As provas aceitas pelo MICC são: Test de connaissance du français pour le Québec (TCFQ), Test de connaissance de français (TCF), Test d’évaluation du français adapté pour le Québec (TEFAQ), Test d’évaluation du français (TEF), Diplôme d’études en langue française (DELF) e Diplôme approfondi de langue française (DALF).

Na ÉQ, recomendamos aos nossos alunos realizar o TCF – Québec, pois é uma prova com valor razoável e que indica o nível do candidato. Ou seja, os candidatos fazem os exercícios dos níveis 1 a 6 e os avaliadores determinam qual o nível exato do candidato. Em outras provas, o candidato tem que decidir qual nível ele quer passar e os avaliadores determinam se ele tem ou não esse nível. Em outras palavras, é impossível reprovar o TCFQ, contudo é possível não alcançar o nível necessário para atingir a pontuação mínima na imigração.

5. Preencher os formulários em francês.

6. Traduzir os documentos que comprovarão a sua formação e experiência de trabalho. Os documentos devem ser traduzidos em francês ou em inglês por um tradutor profissional, mas não precisa ser juramentado. Os outros documentos que não são de formação e experiência profissional não é obrigatório traduzir, mas o escritório do Québec no México apreciaria que os pedidos fossem inteiramente traduzidos.

Nota: Para quem pretende eventualmente entrar na ordem profissional québécoise de sua área, sugerimos que verifique se ela pede tradução juramentada, pois se for o caso, seria melhor já realizar a tradução juramentada com tradutor do Québec para não ter que refazer.

7. Mandar a documentação com os documentos e as traduções.

8. Esperar uma resposta. Existem três respostas possíveis:

    • Se o seu pedido não alcançar a pontuação mínima, mesmo com 6 pontos de adaptabilidade, você receberá automaticamente uma resposta negativa.
    • Se o seu pedido alcançar a pontuação mínima, mesmo sem pontos de adaptabilidade, você receberá o CSQ pelo correio.
    • Se o seu pedido alcançar a pontuação mínima somente com 1 a 6 pontos de adaptabilidade, você será chamado para uma entrevista.

9. Se você for chamado para uma entrevista, é preciso montar um projeto de imigração para demonstrar sua adaptabilidade.

10. Com o CSQ, dar entrada ao processo federal.

11. Se preparar para o mercado de trabalho e a sociedade québécoise.

12. Ser um brasileiro profissional, francófono, integrado e feliz!!!


 

 

Palestra sobre a Industrielle Alliance

Nos dias 27 de abril e 3 de maio de 2012, Ricardo Daniel Pinto, recém-chegado à cidade de Québec, veio falar com os alunos da École Québec e outros interessados sobre a experiência dele como imigrante e como funcionário na Industrielle Alliance, empresa de seguros e serviços financeiros que quer realizar em 2012, no Brasil, uma missão de recrutamento para suprir suas necessidades de profissionais na área de TI.

Ricardo explicou que a experiência dele é atípica pois conseguiu um emprego na própria área mais rápido que a maioria dos outros brasileiros que imigraram pelo processo de trabalhador qualificado (depois de um mês e meio). Neste sentido, ele diz: seus currículos tem que circular, estudem francês e percam logo o medo de fazer entrevistas em francês. Ele participou de mais de 50 entrevistas em um mês e meio. Além de melhorar o francês, chega um dia que você tem que escolher entre duas ou três ofertas.

Outro fator que fez a experiência dele ser tão diferente é que ele e sua esposa já estavam esperando o primeiro filho quando chegaram no Québec, por isso, ele só começou a trabalhar algumas semanas depois de ser contratando,  passando mais tempo com a esposa e a filha. Ele disse ainda que  assim que começou a trabalhar, já comprou um carro e logo depois, uma casa. Com menos de um ano no Québec, o Ricardo já tinha um emprego, um bebê, um carro e uma casa.

Quando lhe perguntam o que é mais difícil na adaptação dos brasileiros no Québec, o Ricardo responde que é perder o padrão de vida. Ele explica que por falta de experiência québécoise e/ou nível de francês, muitos têm que voltar alguns anos na carreira. Também, o Québec não é um lugar para se tornar rico. A mão de obra é muito cara, então, brasileiros acostumados a um padrão de vida muito alto no Brasil terão que acostumar-se a um padrão de vida de classe média. Por exemplo, é difícil conseguir diarista. Segundo ele, as pessoas que imigram têm que ir pelas razões certas, procurando melhor qualidade de vida e não um padrão de vida mais alto.

No segundo semestre de 2012, a Industrielle Alliance, empresa onde Ricardo trabalhava, pretende vir até São Paulo para entrevistar os candidatos que corresponderem às necessidades da empresa. A IA esta procurando profissionais com os seguintes perfis:

  • Arquitetos de TI
  • Gerentes de Projeto
  • Analista de TI
  • Desenvolvedores

Os currículos podem ser enviados por email, para: Sophie Savage sophie.savage@inalco.com

Pede-se curriculos em Francês ou Inglês com uma carta de apresentação informando se tem visto, CSQ ou nada ainda e qual é a data prevista de chegada no Québec.

Ricardo está disponível para tirar dúvidas por email. Segue os dados:

Ricardo Daniel Pinto
Conseiller en architecture technologique
email: rdanielsp@gmail.com

A École Québec agradece ao Ricardo pelo tempo de suas férias que nos ofereceu. Considerando a história de sucesso, seus conselhos são muito preciosos!

A GDG de volta ao Brasil

A GDG voltou a São Paulo em março de 2012 para entrevistar mais quinze candidatos. O objetivo de vir ao Brasil duas vezes ao ano é contratar profissionais suficientes para responder à demanda sem necessariamente receber todos ao mesmo tempo e assim conseguir acompanhá-los na adaptação ao emprego. Nesta missão, os perfis procurados pela empresa eram de profissionais de TI com nível de francês intermediário ou avançado que tivessem um curso de tecnólogo ou bacharel e experiência na área. A empresa procurava profissionais com os seguintes perfis:

  • Administrador de base de dados DBA (SQL, IDMS, DB2, MYSQL e Oracle)
  • Desenvolvedor SAS
  • Analista-programador .NET ou JAVA

Apesar de ser uma missão menor, por ter somente uma empresa, quatro alunos da École Québec foram contratados (uma desenvolvedora SAS e três analistas-programadores).

O nosso aluno Danilo que assinou uma oferta de emprego com a GDG em março relata: “Depois de seis meses de curso intensivo de francês na école québec de São Paulo, resolvi participar da missão de recrumento de profissionais de TI em outubro de 2011, com ajuda da Catherine, fiz meu currículo em Francês, a carta de apresentação e algumas aulas de conversação voltadas para entrevistas.
Após ter enviado meu currículo para a missão, saí de férias e fui para Québec para conhecer as principais cidades da provincia (Montreal, Trois Rivières e Québec), enquanto estava la, todos os dias olhava meu e-mail para ver se alguma empresa tinha me convocado para uma entrevista, até que, em um certo dia, recebi uma convocação, e no dia seguinte mais duas empresas também me convocaram.
Após retornar ao Brasil, na semana seguinte fiz as três entrevistas que estavam programadas, das três entrevistas, percebi que a última gostou muito do meu perfil, conversei com o próprio presidente da empresa que foi muito simpático comigo, me perguntou algumas coisas técnicas, e sobre minha expêriencia profissional, e em um determinado momento achei que seria contratado, pois percebi sua intenção de me contratar, mas no fim da entrevista ele me disse para continuar estudando francês, pois tinha gostado muito do meu perfil e que voltaria em uma outra oportunidade. Na verdade, eu não tinha acreditado que ele voltaria a falar comigo, mas depois de seis meses, em março de 2012 ele veio para o Brasil para contratar mais pessoas, e me chamou novamente para conversar, e depois de muita ansiedade e nervosismo antes da entrevista, fui contratado!!!”

Parabéns Danilo!!!

Meu processo: posso enviar?

Dia 21 de março de 2012, a Ministra da imigração e das comunidades culturais do Québec tomou uma decisão em relação aos pedidos de CSQ. Segundo essa decisão, a Ministra determina o número máximo de pedidos podendo ser apresentados por certos candidatos à imigração econômica.

A École Québec, sempre no intuito de ajudar os interessados pela imigração ao Québec, redigiu esse informativo para ajudá-los a tomarem uma decisão mais esclarecida. Como os trabalhadores qualificados representam a grande maioria dos alunos da École Québec, abordaremos somente essa categoria de imigração neste informativo.

Primeiro, é importante especificar que os detentores do CSQ não serão tocados por essa mudança no funcionamento da imigração ao Québec, nem quem já deu entrada ao processo de imigração pelo Québec. A decisão afeta somente as pessoas que mandarão o pedido de CSQ a partir do dia 21 de março de 2012 e até o dia 31 de março de 2013.

Com essa decisão da Ministra, a categoria dos trabalhadores qualificados foi dividida em três grupos: 1, 2 e 3. Se você se encaixar no grupo 1, você poderá mandar seu pedido de CSQ e será avaliado do mesmo jeito que era antes, ou seja, pelo sistema de pontos. Se você se encaixar no grupo 2, poderá mandar seu pedido de CSQ até o Ministério da Imigração atingir o limite de 14 300 pedidos e se conseguir mandar a tempo será também avaliado do mesmo jeito que era antes. Os que se encaixam no grupo 3 não poderão mandar o pedido até o dia 31 de março de 2013. Ainda não sabemos se a partir do dia 1° de abril de 2013 os candidatos do grupo 3 poderão recomeçar a participar do processo de imigração.

Grupo 1: todos os pedidos serão recebidos

Você pertence ao grupo 1 se você se encontra numa destas situações:

– Você ou seu cônjuge que o acompanha possui um diploma de um estabelecimento de ensino numa área que lhe permite obter 12 ou 16 pontos no critério de área de formação. O número de anos de estudos exigido por obter o seu diploma deve ser pelo menos igual ao número de anos exigidos para obter o mesmo diploma no Québec. Esse diploma deve ter sido obtido há menos de cinco anos. Senão, você deve ter trabalhado pelo menos um ano em tempo integral, na área de formação nos últimos cinco anos antes de apresentar o seu pedido.

 

Nota: Como é difícil identificar só pelo nome da formação qual corresponde a sua, recomendamos que você compare a grade do seu curso brasileiro com a grade dos cursos quebequenses. Às vezes, o nome pode variar um pouco, mas as matérias e os empregos que você pode conseguir com o diploma são os mesmos.

 

Seguem as áreas de formação deste grupo:

Graduação (4 ou 5 anos)
Engenharia aeroespacial, aeronáutica e astronáutica,
Enfermagem
Bioquímica
Química
Probabilidades e estatísticas

Curso nível tecnólogo (3 anos)

Consultoria em seguros e serviços financeiros
Gestão de comércios
Tecnologia dos procedimentos e da qualidade dos alimentos
Tecnologia da engenharia civil
Técnicas de engenharia química
Técnicas de laboratório
Técnicas de procedimentos químicos
Ciências aeronáuticas
Técnicas de construção aeronáutica
Técnicas de transformação dos materiais compostos
Técnicas de transformação das matérias plásticas
Tecnologia da produção farmacêutica
Enfermagem
Tecnologia de medicina nuclear
Tecnologia de radiodiagnostica
Tecnologia de radio-oncologia

Curso técnico: Como a maioria dos cursos técnicos do Québec (D.E.P.) não tem equivalente no Brasil, não enumeraremos todos os cursos aqui, mas é possível obter a lista completa no site da imigração.  Os cursos técnicos são enumerados na parte “niveau secondaire professionnel”.

Seguem alguns exemplos:

Instalação dos materiais compostos (900 horas/ 1 ano)
Montagem de cabos e de circuitos (945 horas/ 1 ano)
Montagem de estruturas em aeroespacial (975 horas/ 1 ano)
Montagem mecânica em aeroespacial (1185 horas/ 1,5 ano)
Usinagem (1800 horas/ 2 anos)
Lataria de precisão (1275 horas/ 1,5 ano)
Fabricação de estruturas metálicas e metais (1350 horas/ 1,5 ano)
Soldador (1800 horas/ 2 anos)
Assistência dentária (1500 horas/ 2 anos)
Assistência técnica em farmacêutica (1230 horas/ 1,5 anos)

– Você ou seu cônjuge tem uma oferta de emprego de um empregador do Québec e essa oferta foi validada pelo ministério da imigração e das comunidades culturais do Québec. Cada vez mais brasileiros conseguem um emprego antes mesmo de receber o visto de residente permanente ou até do CSQ. Para acontecer, precisa ser proativo, ter um excelente francês e ter uma profissão que não precise de um grande nível de adaptação como, por exemplo: TI, algumas engenharias e área financeira e de seguros.

– Você reside temporariamente no Québec como trabalhador qualificado.

– Você é diplomado por um estabelecimento de ensino do Québec. As formações aceitas são as seguintes: baccalauréat de 1er cycle universitaire, maîtrise, M.B.A., doctorat, diplôme d’études collégiales techniques (tecnólogo), diplôme d’études professionnelles (técnico de 1 800 horas ou mais), attestation de spécialisation professionnelle (técnico especializado de 1 800 horas ou mais), D.E.P. seguido de um A.S.P. (acumulando 1 800 horas).

– Você reside temporariamente no Québec como estudante estrangeiro através de um programa de intercâmbio (por exemplo: PVT).

 

Grupo 2: somente 14 300 pedidos serão recebidos entre 21 de março de 2012 e 31 de março de 2013

Você pertence ao grupo 2 se você se encontra numa destas situações:

– Você ou seu cônjuge que o acompanha tem um diploma de um estabelecimento de ensino numa área que lhe permite obter 6 pontos no critério área de formação da tabela de seleção dos trabalhadores qualificados. O número de anos de estudos exigido para obter o seu diploma deve ser pelo menos igual ao número de anos exigidos para obter o mesmo diploma no Québec. Esse diploma deve ter sido obtido há menos de cinco anos. Senão, você deve ter trabalhado pelo menos um ano, tempo integral, nos últimos cinco anos antes de apresentar o seu pedido.

Nota: Como é difícil identificar só pelo nome da formação qual corresponde a sua, recomendamos que você compare a grade do seu curso brasileiro com a grade dos cursos quebequenses. Às vezes, o nome pode variar um pouco, mas as matérias e os empregos que você pode conseguir com o diploma são os mesmos.

Seguem as áreas de formação deste grupo:

Graduação (4 ou 5 anos)
Tradução
Engenharia alimentar
Engenharia biológica e biomédica
Engenharia química
Engenharia civil, da construção e do transporte
Engenharia informática e da construção de computadores
Engenharia mecânica
Geodesia
Ciências da computação
Ciências e tecnologia dos alimentos
Dietética e nutrição
Administração de negócios
Contabilidade e ciências contábeis
Gestão de recursos humanos
Gestão e administração das empresas
Formação dos educadores especialistas em adaptação escolar (pedagogia para crianças com dificuldade de apredizado)
Serviço social
Atuária
Matemática
Microbiologia

Curso nível tecnólogo (3 anos)

Técnicas de secretariado
Técnicas de contabilidade e de gestão
Técnicas de informática
Técnicas de saúde animal
Gestão de um estabelecimento de restauração
Tecnologia da mecânica civil
Tecnologia da arquitetura
Tecnologia da estimação e da avaliação predial
Técnicas do móvel e da madeira
Técnicas de animação 3D e da síntese das imagens
Técnicas de integração multimídia
Técnicas de manutenção de aeronaves
Técnicas de engenharia mecânica
Mineração
Geologia aplicada
Metalurgia
Técnicas de readaptação física
Técnicas de órtese e de prótese ortopédicas
Técnicas de trabalho social
Técnicas de educação infantil
Técnicas de educação especializada
Técnicas de intervenção a delinquência
Técnicas da logística do transporte

 

Curso técnico: A maioria dos cursos técnicos do Québec (D.E.P.) não tem equivalente no Brasil, não enumeraremos todos os cursos aqui, mas é possível obter a lista completa no site da imigração.

Seguem alguns exemplos:

Suporte em informática (1800 horas/ 2 anos)
Contabilidade (1350 horas/ 1,5 ano)
Confeitaria (1350 horas/ 1,5 ano)
Desenho de prédios (1800 horas/ 2 anos)
Refrigeração (1800 horas/ 2 anos)
Enfermagem (1800 horas/ 2 anos)

– Você ou seu cônjuge que o acompanha tem um diploma do Québec compreende pelo menos um ano de estudos, tempo integral. Esse diploma deve ter sido obtido há menos de cinco anos. Senão, você deve ter trabalhado pelo menos um ano, tempo integral, nos últimos cinco anos antes de apresentar o seu pedido.

Nota: se o seu diploma aparece na lista das áreas de formação oferecendo 12 ou 16 pontos no critério área de formação, você pertence ao grupo 1.

Grupo 3: nenhum pedido será recebido entre 21 de março de 2012 e 31 de março de 2013

– Você pertence ao grupo 3 se a sua situação não corresponde a nenhuma das situações descritas nos grupos 1 e 2.

 

Níveis avaliados

C2

Superior avançado 

 

É capaz de compreender, sem esforço, praticamente tudo o que ouve ou lê. É capaz de resumir as informações recolhidas em diversas fontes orais e escritas, reconstruindo argumentos e factos de um modo coerente. É capaz de se exprimir espontaneamente, de modo fluente e com exactidão, sendo capaz de distinguir finas variações de significado em situações complexas.

 

C1

Superior 

 

É capaz de compreender um vasto número de textos longos e exigentes, reconhecendo os seus significados implícitos. É capaz de se exprimir de forma fluente e espontânea sem precisar de procurar muito as palavras. É capaz de usar a Iíngua de modo flexível e eficaz para fins sociais, académicos e profissionais. Pode exprimir-se sobre temas complexos, de forma clara e bem estruturada, manifestando o domínio de mecanismos de organização, de articulação e de coesão do discurso.

 

B2

Intermediário avançado 

 

É capaz de compreender as ideias principais em textos complexos sobre assuntos concretos e abstractos, incluindo discussões técnicas na sua área de especialidade. É capaz de comunicar com um certo grau de espontaneidade e de à-vontade com falantes nativos, sem que haja tensão de parte a parte. É capaz de exprimir-se de modo claro e pormenorizado sobre uma grande variedade de temas e explicar um ponto de vista sobre um tema da actualidade, expondo as vantagens e os inconvenientes de várias possibilidades.

 

B1

Intermediário 

 

É capaz de compreender as questões principais, quando é usada uma linguagem clara e estandardizada e os assuntos lhe são familiares (temas abordados no trabalho, na escola e nos momentos de lazer, etc.) É capaz de lidar com a maioria das situações encontradas na região onde se fala a língua-alvo. É capaz de produzir um discurso simples e coerente sobre assuntos que lhe são familiares ou de interesse pessoal. Pode descrever experiências e eventos, sonhos, esperanças e ambições, bem como expor brevemente razões e justificações para uma opinião ou um projecto.

 

A2

Elementar avançado 

 

É capaz de compreender frases isoladas e expressões frequentes relacionadas com áreas de prioridade imediata (p. ex.: informações pessoais e familiares simples, compras, meio circundante). É capaz de comunicar em tarefas simples e em rotinas que exigem apenas uma troca de informação simples e directa sobre assuntos que lhe são familiares e habituais. Pode descrever de modo simples a sua formação, o meio circundante e, ainda, referir assuntos relacionados com necessidades imediatas.

 

A1

Elementar 

 

É capaz de compreender e usar expressões familiares e quotidianas, assim como enunciados muito simples, que visam satisfazer necessidades concretas. Pode apresentar-se e apresentar outros e é capaz de fazer perguntas e dar respostas sobre aspectos pessoais como, por exemplo, o local onde vive, as pessoas que conhece e as coisas que tem. Pode comunicar de modo simples, se o interlocutor falar lenta e distintamente e se mostrar cooperante.

 

 

Uma sociedade francófona

O que faz do Québec uma sociedade única na América do Norte é o seu caráter francófono: o idioma francês é falado por mais de 80% da população.

Se o conhecimento da língua francesa é importante no processo de seleção, ele passa a ser essencial quando se trata da integração e participação na sociedade quebequense.

A partir do momento em que o recém-chegado entra em Québec, ele começa a viver em um ambiente francófono. Procurar moradia, abrir uma conta em banco, matricular os filhos na escola – tudo isso é feito em francês.

 

Valores Quebequenses

Québec, como terra acolhedora, atrai principalmente pelos valores fundamentais que a caracterizam, ou seja, trata-se de uma sociedade democrática, com oportunidades igualitárias para mulheres e homens, e com marcada expressão francesa. Adaptar-se a esse novo ambiente e participar plenamente da sociedade quebequense significa estar pronto para descobrir e respeitar esses valores fundamentais, os quais são enunciados na Charte des Droits et Libertés de la Personne du Québec (Declaração dos Direitos e Liberdades da Pessoa do Québec).

A École Québec na missão de recrutamento de 2011

A Québec International, agência regional de desenvolvimento econômico, realizou uma missão de seleção de profissionais da área de TI na semana do dia 24 de outubro de 2011, na qual 196 entrevistas foram feitas nas cidades de São Paulo e Curitiba por cinco empresas da região de Québec, que tinham mais de 100 vagas para oferecer.

Participaram desta missão  28 alunos e ex-alunos da École Québec do Rio de Janeiro e de São Paulo. Os resultados foram excepcionais: 15 alunos foram contratados. Os que já tinham em mãos o CSQ, tiveram seus processos federais acelerados e os que ainda não tinham começado o processo de imigração do Québec receberam um visto de trabalho.

Para quem conseguir uma oferta de emprego formal, o processo de imigração é acelerado pois o processo de obtenção do visto de trabalho dura de 3 a 5 meses comparado com perto de dois anos para o processo de trabalhador qualificado do Québec. O cônjuge também recebe um visto de trabalho e os filhos podem estudar em escolas públicas. Depois de um ano no Québec, esses profissionais e suas famílias podem pedir residência permanente baseada em experiência quebequense.

Por isso, vale a pena investir no francês com objetivo de obter um emprego antes mesmo de dar entrada no processo de imigração e assim obter um visto de trabalho! É justamente o que os dirigentes provinciais e federais do Canadá almejam: receber imigrantes com emprego garantido.

Para se manter informado sobre oportunidades de emprego na cidade de Québec, visite o site Québec en tête.

Depoimento da Eliana, ex-aluna da École Québec

“Tive a felicidade de chegar no Québec já empregada pois fui contratada por uma empresa de consultoria em TI québecoise, por conta da primeira Missão de Recrutamento de Profissionais de TI. Enviei meu CV, fui selecionada para entrevista e no 3º encontro via skype, recebi a oferta de emprego.

A primeira entrevista foi basicamente sobre minha formação acadêmica e experiência profissional. Na segunda entrevista, fiz uma redação e na terceira conversa, já falamos sobre salário e benefícios da empresa.

Acredito que tenha conseguido a vaga pois tinha o perfil que eles buscavam e um bom nível de francês, que consegui através de anos de estudo. Além disso, foi essencial saber como preparar o CV e a carta de apresentação no padrão deles, coisas que aprendi na École.

Sempre concordei que estudar francês é essencial para quem quer imigrar para o Québec, mas hoje posso dizer com propriedade que você estará melhor preparado para ingressar no mercado de trabalho e também conseguirá se adaptar com mais facilidade ao novo ambiente se mantiver o foco de melhorar o francês.”

Québec: uma sociedade aberta à imigração

Situado no nordeste da América do Norte e com uma população de mais de 7,5 milhões de habitantes, o Québec é uma sociedade aberta à imigração. A cada ano o Québec acolhe, em média, 45 mil imigrantes provenientes de uma centena de países.

Escolher o Québec significa optar por viver em uma sociedade democrática, aberta e francófona. Significa também viver em um local reconhecido por sua qualidade de vida: custo de vida razoável, educação a preços acessíveis e um ambiente seguro.

 

Paulo e Janete (do documentário: o último que sair fecha a porta)

Nossa entrevista foi com a Soraia Tandel, no dia 28 de novembro de 2008. Nós estávamos bastante nervosos já fazia bem uns 15 dias, mas o dia D é algo especial. Chegamos meia hora antes. Nossa entrevista estava marcada para 15h00.
Quando chegamos fomos anunciados e subimos. Ao entrarmos, ficamos aguardando sermos chamados. A espera é dura e já estávamos bastantes nervosos.
Logo quando entramos, a Soraia nos pediu para sentarmos e começou a entrevista por mim (Paulo), acho que devido a eu ser o requerente principal, me pediu os passaportes e em seguida os diplomas e quanto tempo estudamos francês e para nossa surpresa ela nos disse que a École Québec é ótima e traz muitos alunos preparados e seguros do que estao falando e com objetivos concretos.
Ela perguntou sobre as áreas que trabalhei e sobre os meus cursos (técnico e superior).
Depois, ela me perguntou quais as áreas que eu pretendia trabalhar no Québec e o que eu conhecia do Québec, se já tínhamos visitado a Província, se tínhamos conhecidos ou até mesmo família no Québec e quais as razões que nos fizeram decidir imigrar. Eu disse que eu e a Janete já havíamos visitado o Québec e inclusive estudado francês e ela nos disse que isso foi muito importante, tanto por ter conhecido o lugar onde iriamos morar, como ter aprendido um pouco do sotaque e da cultura do Québec.
Ela também sugeriu que Montréal seria um ótimo lugar para habitar, mas para solteiros, no nosso caso Québec seria ideal, para trabalhar, estudar e construir uma família.
Logo mais, foi a vez da Janete a explicar sua área de formação e profissional, também fez as mesmas perguntas, eu acho que foi mesmo para verificar o nível de francês e se realmente estávamos certos do que estávamos querendo.
Depois de tudo explicado, ela começou a inserir dados no seu computador afim de verificar se tínhamos atingido as pontuações necessárias e obrigatórias para obter o CSQ (Certificado de Seleção do Québec).
Nessa hora, já estávamos bem mais tranquilos!
E que de repente ela diz: Parabéns, vocês foram aprovados e Bem Vindos ao Québec!
Ela nos explicou como seria dar entrada nos passaportes e no Processo Federal e nos deu o tal livrinho Aprendre le Québec.
E em seguida, disse, já podemos falar em português………. ufa……..
Nós ficamos muito contentes e aliviados, foram meses de preparação e espera por essa resposta!