Falta de mão de obra – Québec

A província de Québec também está em plena campanha eleitoral e um dos grandes temas discutidos é a imigração. Como em várias partes do mundo, os movimentos migratórios tem preocupado a população e políticos precisam discutir os diversos programas de imigração e integração.

Seguem algumas informações apresentadas por Ximena Sampson sobre o assunto da falta de mão de obra vivenciada no mercado de trabalho quebequense:

  • Nos últimos 14 anos, a taxa de cargos não preenchidos dobrou na província passando de 2% a 3,9%
  • O Québec é a província mais prejudicada pela falta de mão de obra no Canadá
  • Existem 3 tipos de penúria de mão de obra: em certos setores de atividade, em certas regiões e as vezes em certos setores dentro de uma região específica.
  • A dificuldade de encontrar funcionários qualificados está mais gritante nas regiões: capital nacional (Quebec City), Abitibi, Côte-Nord e Saguenay; regiões onde a taxa de desemprego é muito baixa.
  • As empresas mais prejudicadas são aquelas com menos de 50 funcionários.
  • Ao contrário da opinião de certos, a dificuldade de recrutar talentos não se restringe aos cargos com salários baixos. Sem serem cargos de engenheiros ou pesquisadores post-doutorais, são cargos que exigem certas qualificações ou um treinamento interno e que oferecem salários bem acima do salário mínimo.
  • A imigração não é a única solução. É preciso incentivar os trabalhadores mais velhos a se manterem empregados e inovar para reter o pessoal. Também, podem investir em automatização e modernização dos cargos.
  • São duas principais causas para a escassez: o envelhecimento da população e a recuperação económica.

O artigo termina com a opinião de 2 especialistas sobre como melhorar os programas de imigração para que ela seja realmente uma solução para o problema da falta de mão de obra. O Senhor Fortin explica que simplesmente aumentar as quotas gerais de imigração não vai resolver o problema. É preciso identificar as competências exigidas pelas empresas e escolher imigrantes que tenham essas competências.

O Senhor Gaudreault, economista na federação canadense da empresa independente, também considera que a tabela de seleção dos imigrantes deveria ser melhor adaptada ás necessidades do mercado. Se dá muitos pontos para um doutorado, mas será que corresponde ao que o mercado realmente precisa? Também, seria importante atrair mais imigrantes no interior pois hoje 74% deles se estabelecem na região metropolitana de Montréal.

 

Missão de recrutamento 2017

École Québec

Reconhecida por preparar brasileiros que desejam imigrar para o Québec, a École Québec, parceira da Québec International, foi escolhida para realizar provas de proficiência em francês exigidas pelas empresas participantes da missão.

A École Québec tem cursos de francês e inglês focados na cultura canadense, proporcionando aos seus alunos que se preparem culturalmente e profissionalmente ao mesmo tempo que aprendem o francês. Os professores são do Québec ou brasileiros e franceses que já tiveram uma vivência no por la. Saiba mais sobre as nossas próximas turmas em Sao Paulo, no Rio de Janeiro e em sala de aula virtual.

A missão de recrutamento

Todo ano, empresas da região de Québec em falta de profissionais qualificados se tornam para o Brasil para recrutar. As qualificações dos brasileiros são muito apreciadas no mercado de trabalho quebequense e o fato deles terem o português como primeira língua ajuda na integração. De fato, o português, por ser uma língua latina tem uma estrutura gramatical muito similar. Também, o português tem quase todos os fonemas encontrados no francês.

Como funciona a missão? É mais simples do que parece. As empresas interessadas se inscrevem a missão e divulgam as suas vagas. A Québec International cuida de toda a divulgação e organização da missão, ajudando também para a obtenção dos vistos de trabalho. Até 13 de agosto, os candidatos qualificados e interessados podem enviar os seus currículos e as entrevistas acontecerão online no início de setembro. Quem conseguir uma oferta de emprego poderá pedir um visto de trabalho em conjunto com a empresa que contratou.

Dependendo da vaga, o nível de francês exigido será mais ou menos alto. Para cargos mais técnicos, um nível iniciante pode ser suficiente. Para cargos que exigem maior necessidade de comunicação como analista de sistema e chefe de projetos, o nível avançado é geralmente exigido.

Veja todas as vagas disponíveis no site.