Como se Apresentar em Francês (VÍDEO)

Saber se como se apresentar é algo muito importante na hora de fazer uma entrevista de emprego, uma prova de proficiência, ou simplesmente ao conhecer alguém.

No video dessa semana fizemos uma pequena demonstração utilizando palavras e frases chaves na hora de se apresentar.

Deixe o seu like no video caso as nossas dicas tenham te ajudado de alguma forma e compartilhe com aquele amigo que anda meio enrolado no francês.

Merci!

Humor quebequense

Humor é muito difícil de traduzir de um idioma para o outro. Temos alunos que estão no Québec há vários anos e que até hoje não acham nenhuma graça nas piadas quebequenses e outros que racham o bico logo no primeiro vídeo de um humorista do país de acolhimento.

O humor no Québec é muito valorizado. Os humoristas são provavelmente os artistas mais bem pagos da sociedade. Eles são contratados para atuar nos melhores filmes, gravam propagandas para as marcas mais ricas e os festivais lotam suas salas de teatro quando o espetáculo é de um humorista famoso. Você deve conhecer o Juste Pour Rire ou Just For Laughs em inglês. Eles organizam festivais de humor em várias cidades do país. O festival de humor de Montréal será do dia 14 até 28 de julho de 2018. São eles também que gravam aquelas cápsulas de pegadinhas vendidas e transmitidas mundialmente. Nos site do Juste Pour Rire, você pode ler que Montréal é a cidade mais engraçada do planeta.

O Québec curte tanto humor que tem um gala dedicado somente ao humor. Se chama o Gala des Olivier em homenagem ao Olivier Guimond, humorista falecido em 1971.

O humorista que você já deve conhecer pelo filme Bon Cop Bad Cop que foi comercializado no Brasil se chama Patrick Huard. Além de ser muito engraçado, ele é famoso por aparecer em diversos filmes famosos no mundo inteiro: Bon Cop, Bad Cop 1 e 2; Les Boys; Nez Rouge; Maman Last Call; Starbuck; etc.  Veja esse trailer para conhecê-lo como ator.

Particularmente, gosto muito do Louis-José Houde. Ele é conhecido por falar muito rápido então talvez não seja o primeiro humorista quebequense a descobrir; ele pode assustar os alunos mais iniciantes. O humor dele traz assuntos muito simples do dia a dia e te faz olhar certos pontos da sua vida de um ponto de vista inesperado. Ele também aparece cada vez mais em filmes e propagandas.

Martin Matte é o humorista mais famoso por ganhar muito dinheiro com propaganda. Ele faz propagandas para o supermercado Maxi e o fabricante de carros Honda. O principal personagem dele é ele mesmo se achando melhor que qualquer outro. Ele é o criador do programa Beaux Malaises no qual ele é o principal ator. Aproveite este curta para descobrir os piores palavrões quebequenses: osti de calisse de tabarnak…

Quer saber mais? Veja esse TOP 15 publicado pela TVA Nouvelles.

Expressões do Québec

Ben : abreviação de bien que é usada para aumentar e como sinônimo de muito ou demais. Il fait ben chaud.; Il y a ben du monde ici.

Ben voyons donc : expressa indignação ou surpresa. Ben voyons donc; ce n’est pas possible!

Blonde: significa loira, como vocês devem ter estudado na aula de francês, más no Québec, essa palavra também significa namorada. Não importa a cor do cabelo da sua namorada, ela é a sua loira. Ma blonde a les cheveux bruns. 😉

Chicaner ou se chicaner : verbo que significa dar bronca e na forma reflexiva significa discutir. La professeure Jaqueline a chicané Jérome.; Mon mari et moi, nous nous sommes chicané ce matin.

Chum: chum vem do inglês. Os canadenses da parte inglesa não usam mais. Para eles, chum significava amigo. No Québec, até hoje, significa namorado ou amigo. Je vais voir un match de hockey avec mes chums.; J’habite avec mon chum.

Coloc : abreviação de co-locataire, a pessoa que divide a moradia com você. Mon coloc a préparé le souper.

Coudonc : expressa questionamento ou surpresa. Coudonc, venez-vous juste de vous lever?

Faque : abreviação de ce qui fait que (o que faz que) e expressa a consequência. La serveuse m’a dit que cette portion est très petite faque j’en ai commandé deux. Também, pode significar então. Faque, tu viens ou pas?

Frette : significa frio. É um jeito mais familiar de falar froid. Il fait ben frette aujourd’hui.

Juste: vem do inglês e significa somente. Il y a juste une personne.

Là : O tem muitos significados no Québec. Obviamente significa , más também pode significar aqui, e agora. Além disso, ele é usado para por mais ênfase o que dá a impressão que o Québécois não fala uma frase sem usar o . Uma conversa telefônica, por exemplo, o diálogo poderia ficar assim:

– Allo?

– Oui allo, Luc est là (aí)?

– Non, là (agora), il n’est pas là (ici).

– Coudonc là (ênfase), il n’est jamais à la maison lui? Là, là, (ênfase) il faut absolument qu’il me rappelle le plus vite possible. Ok là (ênfase)?

Maudit : significa maldição ou maldito. Vous connaissez la chanson de Lynda Lemay qui s’appelle « Les maudits Français »?;  Maudit! Je me suis fait mal.

Ouin : é o oui pronunciado de um jeito mais relaxado. Tu viens avec nous? Ouin.

Pis : é o puis que significa e ou e aí. Pis? Ça va?; Je lui ai tout raconté, pis ça l’a vraiment rendu triste.

Pogner : significa catar ou pegar. Roméo a pogné plein de grenouilles au lac.; J’ai pogné une grosse grippe d’homme.

Pompette : significa bebadinha. J’ai juste bu un verre de vin et je suis déjà pompette.

Pu capable (plus capable) : é usado com o verbo être e significa não aguentar mais. Je suis pu capable d’entendre cette chanson.

Quétaine : significa brega. Cette robe est trop quétaine. Je ne peux pas porter ça.

Tsé : abreviação de tu sais e é usado do mesmo jeito que se usa sabe no Brasil. Tsé, j’aimerais vraiment t’aider.; Tsé, il y a du monde qui vit des choses bien plus difficile que toi.

[Série Québec] Sistema de Saúde Québécois

Bonjour! O nosso tema hoje é Saúde, mais especificamente no que consiste o sistema Québécois de saúde, quem tem direito e como ele funciona.

Vamos começar esclarecendo algumas coisas:

A primeira coisa é que esse post é específico sobre o sistema do Québec, e não sobre o sistema de saúde do Canadá como um todo. E porque digo isso? Porque o Canada Health Act diz que os serviços de saúde básicos devem ser universais e acessíveis em todo país, mas deixa as províncias liberdade para decidir o que é considerado um “serviço de saúde essencial” e como e onde isso deve ser atendido. Por isso falaremos apenas sobre o que a província do Québec cobre ou não e sobre os regulamentos dela apenas. Ok?

Centre universitaire de santé McGill

Vamos primeiro entender o que é considerado “serviços básicos” no Québec. E nesse caso o Québec é uma das melhores províncias para se morar, pois cobre sob a Régie de l’assurance maladie du Québec quase todos os serviços médicos, incluindo tratamento de fertilidade (com ressalvas), alguns tratamentos dentários e também os medicamentos.¹ Ficam fora dessa lista os serviços odontológicos (salvo cirurgias), alguns tratamentos médicos específicos e os tratamentos estéticos. E mesmo assim, a maioria dos empregadores oferece um plano complementar para ajudar no pagamento de alguns tratamentos não cobertos. E por falar nisso, quem tem direito ao sistema público?

  • Todos os cidadãos canadenses;
  • Quem possui residência permanente (após visitarem a Régie de l’assurance Maladie, fazer a inscrição, e receber o cartão em casa, que demora em média 3 meses);
  • Os trabalhadores temporários e os estudantes que recebem bolsa de estudos de um programa oficial do Ministério da Educação Canadense,  bem como seu cônjuge.

Todos os outros tem que obter um plano privado de saúde (que custa em média 1000$ por ano para um casal).

Aí cabe a pergunta: Faz alguma diferença ter um plano privado no Québec? E a resposta é Não. Não muda nada ter um plano. Não vais ser atendido mais rápido, ou ter tratamento melhor. Uma forma de entender seria assumir que o Sistema do Québec seria algo uma mistura entre o sistema do SUS com a qualidade dos planos privados. Também é proibido por lei cobrar por tratamentos para doenças crónicas e essas doenças são tratadas exclusivamente no sistema público.

L’Hôtel-Dieu de Québec

Outro ponto é citar que o Québec está realmente interessado no tema da saúde, o que faz com que cerca de 40% do dinheiro da província vá para essa área.

E, lendo isto, podes pensar que o Sistema Québécois é uma maravilha, o sistema perfeito onde não há erros e nem problemas. E sim, o sistema como um todo é muito bom, porém existem algums problemas.

O primeiro é que faltam médicos no Québec. Seja pelas extremas exigências para os estudantes da área ou pelos longos e complicados procedimentos para revalidar diplomas obtidos em outros países e também pela fuga de médicos para os EUA (onde os médicos são melhor remunerados) o fato é que faltam médicos no Québec.

Hotel-Dieu de Quebec, 1943
Uma freira cuidando de uma criança em 1943
O segundo problema é que, por sua dependência no Médico de Família (pelas regras Québécois, um especialista só pode ver um paciente em situação de emergência ou após acompanhamento do médico de família), o sistema tem longas filas de espera, chegando a até 8 meses para algumas especialidades.

E o terceiro é uma questão de mentalidade. A medicina Québécois é, em sua base, preventiva. Então a maioria dos médicos não tem tanta experiência com algumas doenças já desenvolvidas e o tratamento pode sofrer por isso.

Em resumo o sistema é bom e funciona (em uma recente pesquisa 80% dos Québécois dizem que não tem problemas em conseguir tratamento médico) mas precisa de algumas melhorias.

E como um PS final: Existe um programa para ajudar os médicos estrangeiros a se estabelecerem e exercer a medicina no Québec: O programa chama-se Recrutement Santé Québec e o link para o site deles está aqui, e a lista de etapas para exercer a profissão no Québec está aqui.
______________________________
¹. Uma lista completa do que é coberto pelo sistema público do Québec pode ser encontrada neste link.

Céline Dion faz show gratuito na École Québec hoje a noite

Poisson d’avril!!!

Pois é! Hoje é o dia da mentira no Brasil e o dia do peixe de abril no Québec. Nesse dia, os brincalhões inventam histórias mais ou menos… ou nada realísticas para contar para os amigos e familiares. É o dia de ver se tem capacidade de mentir.

Outra prática muito comum nesse dia no Québec é colar peixes coloridos de papel nas costas das pessoas. É um dia que dá muito trabalho para os professores e muitas risadas para “les petits et les grands”.

Más da onde vem essa tradição?

A origem desse costume é muito antiga e os historiadores não concordam plenamente sobre sua fonte. É certo que o peixe foi um símbolo desde os primeiros anos de era cristã, mas é difícil determinar ao certo como o peixe começou a ser associado ás brincadeiras e mentiras.

São várias hipóteses:

  1. Em 1564, o Rei Charles IV, mudou a data do início de ano que era no 1º de abril para 1º de janeiro e as pessoas continuaram entregando-se presentes, mas a partir daquele ano, presentes engraçados.
  2. Pode também ser pelo fato da data ser próxima ao final do quaresma, época em que se come bastante peixe para substituir a carne.
  3. É possível também que seja ligado ao fato que na França, em abril, a pesca era proibida no mês de abril então as pessoas davam peixes falsos para as pessoas.

 

{Festividades do Québec} Fête de la Saint-Patrick

No dia 17 de Março se celebra no Québec a Fête de la Saint-Patrick (dia de São Patrício), santo patrono da Irlanda. E antes que perguntem porque se celebra um feriado Irlandês no Canadá, vamos conhecer a história de São Patrício:

Maewyn Succat nasceu em 387 D.C. em Kilpatrick, na Escócia. Filho de um oficial do exercito romano, aos 16 anos ele foi capturado por piratas irlandeses, que o venderam como escravo na Irlanda.  Por seis anos, ele habitou esse país como escravo, e durante esse tempo aprendeu o idioma Celta, após esse tempo, consegui fugir, e anos mais tarde ele foi ordenado padre e adotou o nome latino de Patricius. Aos 46 anos, decidiu voltar à Irlanda para evangelizar seus habitantes. E ali permaneceu por quase 30 anos, até sua morte em 17 de Março de 461 D.C. De acordo com alguns relatos, Patricius teria fundado mais de 300 igrejas e batizado mais de 120,000 pessoas. Por esses feitos (e outros) ele é considerado um santo pela Igreja Católica e venerado como tal em vários países.

St._Patrick's_Day_greetingsExistem muitas lendas associadas à São Patrício, e citarei apenas duas (mas se estiver curioso, podes ler sobre elas na Wikipédia). A primeira  lenda conta que Patrício teria banido todas as serpentes da Irlanda, tendo-as forcado a se jogar no mar após elas o terem atacado durante um jejum de 40 dias que ele fazia no topo de uma colina¹. A outra lenda diz que São Patrício costumava explicar o mistério da Santíssima Trindade usando um trevo de três folhas, e é por isso que o trevo é comum nas festividades em honra à São Patrício. Outra anedota sobre o santo é que Patrício preferia o azul, mas durante a rebelião irlandesa de 1798, usar um trevo verde como forma de orgulho nacionalista se propagou e tornou-se um símbolo do nacionalismo Irlandês que permanece até hoje.

Mas voltando ao Québec: No século 19, mais especificamente, na década de 1840, houve uma grande fome na Irlanda, que forcou milhares de famílias a imigrar para o Canadá. Após a chegada no Québec, os imigrantes Irlandeses eram enviados para quarantina em Grosse Île, onde mais de 5,000 deles morreram de cólera e febre tifoide. Os sobreviventes desembarcaram no Québec, alguns decidiram se estabelecer na província enquanto outros foram para outras províncias e para os Estados Unidos. No Québec, a Fête de la Saint-Patrick é uma chance de honrar a memória desses imigrantes e seus descendentes, que hora formam mais de 6% da população da província.

Em Montréal, onde se comemora o dia de Saint-Patrick desde o século XVIII, existe desde 1824 a Parada Anual do dia de São Patrício. E este ano a Parada será celebrada no domingo 19 de Março. Podes encontrar mais info sobre as celebrações em Montréal neste site.  Já na cidade de Québec, celebra-se a Fête de la Saint Patrick duas vezes. A primeira no dia 17 de Março, e a segunda no dia 25 de Março, quando Québec celebrará a sua parada de São Patrício.

Então lembre-se de usar verde hoje, e Feliz dia de São Patrício!

______________________________________________________
¹  Biólogos apontam para evidencias de que nenhuma serpente jamais habitou a ilha da Irlanda, mas os cristãos explicam que as serpentes são uma metáfora do paganismo São Patrício teria erradicado.

[Série Québec] Sistema de educação do Québec

Essa semana estamos em férias de primavera (Semaine de relâche¹) no Québec. E já que não existe devoir essa semana, falemos de como o sistema de ensino do Québec funciona.

E antes de citar o sistema escolar vamos falar sobre uma pergunta muito comum: Qual o idioma em uso nas escolas do Québec? A resposta é obviamente o Francês. Todos os alunos do Québec estudam obrigatoriamente em Francês do Préscolaire até o Secondarie, com linguas como Inglês, Espanhol, e outras sendo ensinadas como Línguas Estrangeiras. A única exceção são os alunos cujos pais tem como língua materna o Inglês, que tem permissão de estudar em escolas que utilizam esse idioma como língua comum. Após o Secondarie o aluno tem a opção de escolher em que idioma estudar. Mas vamos ao sistema de ensino:

education flipComeçando pelo começo. Após a licença maternidade (que pode durar até 1 ano), geralmente a primeira preocupação é Garderie (creche), que no Québec não é gratuita. Garderie é um tema vasto (que vamos cobrir no futuro) mas o importante nesse momento é saber que dura geralmente até os 4-5 anos de idade, quando a criança entra no Préscolarie (Pré-Escolar). O Préscolarie é gratuito, mas não obrigatório, e mesmo assim 98% das crianças do Québec estão inscritas.

No ano que completam 6 anos, as crianças entram no Primarie (educação primária), primeira etapa formal do sistema de educação québecois. Diferente das etapas anteriores, o Primaire é obrigatório e dura 6 anos. Após os anos de primário, os meninos passam ao Secondarie (Educação Secundária).

O Secondarie, que também é obrigatório e gratuito, dura 5 anos e ao final o estudante recebe o DES (Diplôme d’études secondaires). Mas o aluno tem a opção de sair a partir do final do 3° ano para cursar um curso técnico (DEP – Diplôme d’Études Professionnelles). E como aqui, os caminhos começam a variar, vamos seguir cada caminho por vez:

  1. O caminho mais comum de quem quer um diploma de estudos superiores é cursar os 5 anos de Secondarie e depois entrar num programa DEC (Diplôme d’études collégiales). Geralmente, fazem o DEC pré-universitaire (2 anos) e seguem para a universidade. Também, se pode fazer um DEC technique (3 anos)  e, após o término, seguir para o mercado de trabalho ou ir à universidade.
  2. Outra opção é fazer o Secondarie até o final do 3°, 4° ou 5°, e seguir para fazer um DEP (Diplôme d’Études Professionnelles) e, se preciso ou desejado fazer uma ASP  (Attestation de Spécialisation Professionnelle). Esses diplomas dão acesso ao mercado de trabalho, mas geralmente não dão acesso direto à universidade (sendo necessário um DEC).
  3. Para candidatos adultos (pessoas que sairam do sistema escolar há mais de 12 meses), existem outras opções. É possível cursar um AEC (Attestation d’études collégiales). O AEC dura aproximadamente 1 ano, e ao terminar o estudante está pronto para seguir para o mercado de trabalho. Também, alguns cursos universitários aceitam candidatos adultos que tiverem um currículo pertinente ao curso em questão.

E antes de continuar, vamos explicar a diferença entre o DEP, ASP, AEC,  DEC pré-universitaire e DEC technique.

  • O DEP é um curso de nível secondaire que foca nas habilidades técnicas necessárias no mercado de trabalho.
  • O ASP é uma especialização de DEP; é necessária ter terminado um DEP.
  • DEC pré-universitaire é um curso generalista onde se aprende matérias generalistas e tem o propósito de melhor preparar os alunos para a entrada na universidade. Poderia se comparar a um ano de cursinho + o primeiro ano da faculdade para os brasileiros.
  • O AEC é um diploma onde se aprende apenas sobre a área que o aluno escolheu, e não se estuda as matérias generalistas. Por isso que o AEC é mais curto que os DECs.
  • DEC technique é um curso onde se aprende sobre uma área profissional específica  e também onde se aprendem as matéria gerais (como matemática, literatura, francês, filosofia e etc.). Também se pode dizer que um DEC technique seria a soma de um DEC pré-universitaire e um AEC.
A Université Laval (1663) é a mais antiga universidade do Quebec.

A Université Laval (1663) é a mais antiga universidade do Quebec.
Foto by Gilbert Bochenek, CC-BY-SA 3.0

 

Para os alunos que completaram um DEC (technique ou pré-universitarie) o próximo passo é entrar em um Baccalauréat (BAC) que dura 3 ou 4 anos. E a´pós o BAC, se o estudante tiver interesse pode cursar um Diplôme d’Études Supérieures Spécialisées (DESS) que dura entre 1 ano e 18 meses e seria algo como as especializações que existem no Brasil ou fazer uma Maîtrise (MAI) que dura entre18 meses e 2 anos. O seguinte passo, para aqueles seguindo carreira acadêmica é o Doctorat, que dura entre 2 e 3 anos e como o Doutorado do Brasil, confere o titulo de Doutor.

No nível universitário, existe também alguns Certificats que equivalem a um ano (30 créditos) de um Baccalauréat. Ao realizar 3 certificats, confere-se um Baccalauréat multidisciplinaire.

 

Para saber mais podes acessar os seguintes links:

_____________________________________

¹ E por falar na relâche, você pode encontrar informação sobre ela nesse link.

Mudanças: visto de turista para o Canadá

A partir de maio de 2017, cidadãos brasileiros que possuem um visto de turismo americano válido ou que foram detentores de um visto de turismo canadense nos últimos 10 anos poderão aplicar por um eTA ou AVE: autorização de viagem eletrônica.

Para os que não satisfazem a um desses dois critérios de admissibilidade, continua necessário obter um visto de turismo para viajar para o Canadá.

Veja a informação oficial no site do governo canadense.

10 anos de trocas culturais Québec-Brasil

Em novembro, celebraremos nosso 10º aniversário e gostaríamos de compartilhar com vocês um pouco da nossa história e contar os nossos novos projetos.

Foi em agosto de 2005 que Catherine, fundadora da École Québec chegou em Curitiba para fazer parte do seu mestrado. Logo, conheceu a Geneviève do Centre Québec e começou a acompanhar algumas turmas do Centre. Um ano depois, Catherine passeava de estação em estação de metrô em São Paulo, procurando uma casa onde poderia montar uma escola de francês especializada em preparação para o processo de imigração ao Québec, inspirada no modelo do Centre Québec.

Catherine e Geneviève com amigos e alunos em 2006
Catherine e Geneviève com amigos e alunos em 2006

Depois de encontrar a casa da Rua Loefgren, iniciou com uma única sala de aula na qual ensinava para alunos particulares. Com a ajuda desses primeiros alunos particulares, começou a divulgação em fóruns e grupos de discussão da Internet. Em dezembro de 2006, Estela, que trabalha na ÉQ até hoje se tornou a primeira funcionária da École Québec.

Em janeiro de 2007, as duas primeiras turmas abriram. Mandamos um abraço especial a esses alunos que confiaram no projeto logo no início.

Primeiros alunos e professores da ÉQ no chalé da família da Catherine em Saint-Léonard.
Em 2008, alguns alunos e professores da ÉQ no chalé da família da Catherine em Saint-Léonard.

No final de 2007, Catherine e mais 5 alunos da École Québec participaram do documentário “O último que sair fecha a porta” que foi divulgado no final de 2008 na TV cultura, dando maior visibilidade à escola. Em 2008, a filial do Rio de Janeiro foi inaugurada e em 2013, os cursos de português para estrangeiros da Aprenda2 começaram a ser oferecidos na unidade Rio.

Familia Egashira que participou do documentário O Último que Sair Fecha a Porta
Familia Egashira que participou do documentário O Último que Sair Fecha a Porta

Nos orgulhamos em ter ajudado mais de 1000 ex-alunos espalhados pelo Canadá e ter recebido cerca de 100 quebequenses que compartilharam sua língua e cultura com os nossos alunos. Dessas trocas, foram criadas uma escola de francês em Québec (KDV Langues), uma escola de português para estrangeiros e francês in-office (Aprenda2.org) e alguns casamentos canado-brasileiros.

Despedida de 2 professores em junho de 2016
Despedida de 2 professores em junho de 2016

Este ano, já lançamos o curso de inglês, um curso online ao vivo e o espaço multicultural compartilhado La Cabane, cujo nome foi inspirado das tradicionais cabanes à sucre onde é produzido o sirop d’érable.

Espaço multicultural de coworking e oficinas
Espaço multicultural de coworking e oficinas

Aproveitamos para agradecer

Muitas pessoas e parceiros ajudaram para que esse projeto que proporcionou e continua proporcionando experiências multiculturais para vários canadenses e brasileiros chegue aos seus 10 anos. Gostaríamos de agradecer o Centre Québec, os nossos alunos que indicaram e continuam indicando a escola para colegas e familiares que desejam também morar no Québec, Audrey e Alessandro da Aprenda2, os vários professores que passaram pela escola, os parceiros e toda a equipe dedicada da École Québec.

Somos imensamente gratos também a Teruco e Milton Kamitsuji que foram dos primeiros a incentivar a Catherine a empreender com esse projeto ajudando com tudo em São Paulo e deixando os pais da Catherine bem mais tranquilos. 😉

Professores e funcionários da ÉQ em 2011
Professoras e funcionárias da ÉQ em 2011

GAME NIGHT – English immersion

No dia 30 de janeiro (sabado), teremos nossa primeira imersão em inglês: uma GAME NIGHT. Jogar com jogos de tabuleiro é um costume bem frequente em eventos sociais no Canada e reconquistam a sua popularidade no mundo inteiro. Na École Québec, temos vários jogos de todos os cantos do mundo. Gostamos demais.

Traga comes e bebes. Será igual fariam no Canada: cada um leva o que pretende consumir.

Matriculados na École Québec (cursos de francês ou programas English Shack): GRATUITO

Interessados em treinar o inglês jogando: R$ 30

Local: École Québec – Rua Loefgren, 919 (pertinho do metrô Santa Cruz)

Horario: 8 p.m. to 12 p.m.

Inscrever-se pelo email comunicacao@ecolequebec.com.br ou pelo telefone: 11.5083.2860

Vice du jour Canada

 

Você é um daqueles que gosta de cultura controversa, polêmicas e notícias?
A Vice, revista criada em Montréal no ano de 1994 usando o nome Voice of Montreal se expandiu e hoje tem, além da revista, um website, um canal ativo no YouTube, um selo de música e produção de filmes.

A Vice possui para uma série de vídeos chamada “Vice du jour Canada” que tem foco em notícias e sobretudo na cultura do Québec. No entanto, não está disponível para todos no mundo. Uma maneira de visualizar a série é usar um plugin de navegador chamado “Hola”. O “Hola” é um VPN grátis multiplataforma.

Então, fica da dica, instale o Hola, selecione o Canadá como país e procure no YouTube por “Vice du Jour Canada”.

Bonus: Veja o vídeo sobre o álcool no Québec do canal Munchies

Nossos eventos

Noite de jogos de tabuleiro

Os jogos de tabuleiro (jeux de société) são muito apreciados no Quebec e reconquistam a sua popularidade no mundo inteiro. Na École Québec temos vários e organizamos a primeira noite de jogos no sábado 25/09.

Jogos de tabuleiro

Palestra “Estude e viva no Québec, Canadá”

 

 

 

Projeção do filme “J’ai tué ma mère”

Marikym, professora da ÉQ e “récréologue” de formação projetou o filme quebequense “J’ai tué ma mère” do Xavier Dolan e conduziu uma conversa sobre diferenças culturais identificadas no filme que apresenta a história de um adolescente homosexual que tem dificuldade em se entender com a sua mãe. As opiniões sobre as atitudes tanto do adolescente quanto da mãe foram bem diferentes. Alguns participantes ficaram tristes pela mãe cujo filho chega a desrespeitá-la e outros ficaram com dó do filho que não consegue atenção e aceitação de sua mãe. A principal diferença cultural observada foi que os filhos têm independência mais cedo no Québec do que no Brasil. Foi uma ótima experiência para conhecer melhor a cultura do Québec.

Projeção do documentário “sans toi”

 

Evento de degustação do sirop d’érable